13/05/16

Vereadores de São Sebastião do Umbuzeiro denunciam má administração do prefeito e cobram providências




As Reuniões da Câmara de vereadores de São Sebastião do Umbuzeiro tem acontecido em clima de cobranças.

A população do município despertou desde Setembro de 2015 e começou a cobrar uma postura mais atuante dos vereadores no que diz respeito aos muitos problemas do município.

Na noite dessa quinta-feira, o clima foi outra vez de insatisfação em relação aos sérios problemas da gestão do prefeito Chico Neves.

Os discursos dos vereadores da base aliada do prefeito seguiram a linha mais voltada ao agradecimento à assembleia pela presença e participação nos trabalhos daquela casa legislativa, mas fato que causa estranheza é nenhuma liderança do governo municipal apresentar justificativa ou defesa dos pleitos apresentados.

Os vereadores Marcelo e Ivanilson mais uma vez cobraram do executivo municipal providências no sentido de melhorias na rodovia que liga São Sebastião do Umbuzeiro à divisa com Pernambuco, rodovia esta que se encontra em péssimas condições de tráfego.

“Não apenas esta estrada está em péssimas condições como todas as estradas do município encontram-se abandonadas”, afirmou o vereador Ivanilson Feitosa lembrando que o município dispõe de máquinas que deveriam trabalhar na conservação dessas estradas.

Outro ponto reincidente nas reivindicações dos vereadores e populares são os esgotos a céu aberto em várias ruas da cidade. O vereador Marcelo dos cabelos sugeriu que o Secretário de Infraestrutura esclarecesse à população o motivo de tantas ruas sem saneamento básico.

Um ponto positivo nas reuniões é a participação popular,  e nota-se a presença de público interessado e participativo.

Houve pronunciamento do suplente Sr. Sandro Vicente que cobrou dos legisladores dentre outras demandas, a observação da legalidade de tantos quebra-molas no município e com uma altura acima do orientado pela legislação. Segundo o suplente a altura média que deveria ser de 08 a 10 cm está muito acima ocasionando danos aos veículos.

O suplente Manoel Farias (Caca) falou mais uma vez sobre problemas recorrentes como esgotos a céu aberto, calçamentos esburacadas, e a lavanderia pública fechada há sete anos.

O suplente Caca mais uma vez cobrou informações sobre a coincidência de apenas uma empresa vencer as licitações no município. Caca ressalta que a população não entende como a mesma firma ser vencedora de licitações em áreas tão variadas como a limpeza urbana, a escola, o posto de saúde de Santo Antônio entre outras. “Talvez seja essa a razão dessa demora na conclusão das obras”, sugeriu o suplente.


Fato negativo foi a novidade apresentada pela Presidência da casa que determinou o tempo de fala dos usuários da tribuna. Sem aviso nenhum o presidente mudou as regras. “O que percebemos é uma necessidade de maior conhecimento do regimento dessa casa”,  ressaltaram Sandro e Caca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário