08/07/16

Batinga recusa assumir mandato de Deputado




Com um salário de R$ 25,3 mil, a licença do deputado Manoel Ludgério (PSD) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) está mexendo com a vida dos seus três suplentes porque dois deles devem se negar a assumir. Enquanto Batinga, que é secretário de Mobilidade Urbana de João Pessoa, garante que assume e pede licença imediatamente para voltar à Semob, Eva Gouveia já foi exonerada pelo prefeito Romero Rodrigues da titularidade da Secretaria de Ação Social para assumir e também se licenciar. Guilherme Almeida (PSC), o terceiro suplente, espera estas definições para tomar posse como deputado na próxima semana.

Carlos Batinga é o primeiro suplente da coligação e assumiria com a licença de Ludgério, mas ele já garantiu que como suplente, ele não tem interesse em assumir o parlamento. “Eu assumo e no mesmo dia me licencio. Meu projeto é o de mobilidade urbana de João Pessoa. Ontem me ligaram e hoje estarão mandando a convocação. Eu estou vendo se preciso ser exonerado para tomar posse e depois pedir a licença e ser nomeado de novo ou se não precisa a exoneração. Estou vendo esta burocracia jurídica. Sendo convocado, tenho que assumir, mas só por alguns minutos ou horas”, disse.


Segundo ele, só há interesse em ser deputado novamente caso seja eleito como titular do mandato. “Não descarto voltar ao legislativo, mas não tenho o interesse em assumir como suplente. Como titular iria, mas suplente deixa a pessoa sem a devida independência para defender seus ideais e de seus eleitores, porque está entrando numa composição. Como suplente não me interessa porque a atuação fica limitada”, afirmou

Nenhum comentário:

Postar um comentário