24/08/16

Deputado João Henrique diz que por perseguição Governo não repassa verba do Samu e UPA de Monteiro




O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALPB), deputado João Henrique (DEM), usou a tribuna da Casa, nesta terça-feira (23), para lamentar os 15 meses de atraso no repasse do Governo do Estado para o Samu e UPA da cidade de Monteiro.

O parlamentar fez um apelo ao governador Ricardo Coutinho (PSB), ao Governo e aos deputados da base governista para que ajudem a cidade de Monteiro a ter de volta o repasse de responsabilidade do Estado.

“Vejo aqui uma grande cobrança dos governistas para com a saúde no âmbito de João Pessoa, que também é minha preocupação. Mas, aqui nesta Assembleia, cobram do prefeito da Capital um investimento maior na área de saúde, e as críticas são constantes contra a gestão municipal de João Pessoa. Enquanto isso, nosso Cariri Paraibano, região que represento, tem um Samu e uma unidade de Pronto Atendimento, sem o repasse de 25% que é da responsabilidade do Governo. São 15 meses sem receber um centavo de quem deveria ajudar a saúde do Cariri. Sabemos que a responsabilidade de manter essas unidades de saúde funcionando é tripartite, o Governo Federal repassa 50%, o município 25% e o Estado tem a obrigação de repassar 25% e não o faz. Adentramos na Justiça que deu ganho de causa na primeira instância, ganhamos na segunda e até hoje o Governo insiste em não repassar, cometendo não contra mim, ou contra a prefeita Edna, mas uma grande injustiça contra o povo do Cariri, contra o povo de Monteiro”, lamentou João Henrique.

O deputado destacou que também se preocupa com a saúde de João Pessoa, pois foi o sexto deputado eleito mais votado na Capital, onde obteve quase 7 mil votos, mas, lamenta que só agora a bancada de situação comece a utilizar a tribuna para censurar o prefeito, afirmando que também o censura, porque a saúde realmente está precisando de maior celeridade. Porém, ressaltou que no Cariri esse mesmo Governo que critica a gestão em João Pessoa deixa de pagar 15 meses ao Samu que salva vidas, e a UPA, e faz por pura perseguição política, pois tanto João Henrique, quanto a esposa Edna Henrique, prefeita de Monteiro, não votaram em Ricardo Coutinho (PSB).


“Por isso não fica aqui só a crítica, mas, um veemente apelo que tem o intuito de fazer justiça. A nossa secretária da Saúde esteve por várias vezes na Secretaria Estadual da Saúde e encontrou boa vontade, mas nas entrelinhas, verificamos e entendemos que era um capricho do pessoal do governador, castigar e causticar o município de Monteiro”, afirmou o parlamentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário