15/08/16

Funcionários da Cagepa desligam bombas de adutora e PM é acionada para resolver impasse

Sob a alegação de ser um protesto em busca de direitos que estariam sendo lesados, os funcionários da Cagepa ligados ao seu Sindicato, desligaram as bombas da adutora de engate rápido em Sumé, deixando os caririzeiros sem água na manhã desta sexta-feira (19).

Houve resistência entre os funcionários para que as bombas fossem religadas, sendo preciso o Diretor Regional da Cagepa, Dr. Marcelo, acionar a polícia para por fim ao impasse.

Em entrevista a Serra Branca FM, Dr. Marcelo, ressaltou que recebeu a notícia do desligamento das bombas com surpresa, pois não acreditava que os funcionários teriam esta atitude que prejudica a população.

Ele ainda ressaltou que o direito a greve e paralisação são legítimos, porém, a atitude de desligar as bombas é criminosa e ilegal, sendo proibida por lei. O Diretor da Cagepa ainda disse que após realizar o B.O, foram conversar com os funcionários e mostrar que o ato era ilegal. Mesmo havendo resistência, eles religaram as bombas por voltas das 10:30 horas, normalizando o serviço de abastecimento.

Presidente do Siturb, Adriano Teixeira, alegou que a Cagepa está sendo sucateada há vários anos e agora o Governo está retirando direitos historicamente conquistados por parte dos funcionários. “Nosso protesto não é apenas por direitos trabalhistas, mas também por condições de trabalho que possibilitem o bom atendimento à população, até porque é sabido por todos das dificuldades de abastecimento por parte da Cagepa, fruto da má administração da empresa nos últimos anos”, pontuou.

Marcelo ainda informou que esta atitude dos funcionários trará consequências e que uma medida administrativa será adotada para a Justiça decidir sobre os direitos da população que foram lesados.


Através de mensagem, o Governador Ricardo Coutinho também considerou a ação dos funcionários da Cagepa como criminosa. As informações são do portal De Olho no Cariri

Nenhum comentário:

Postar um comentário