06/09/16

Cães que "farejam obscenidades" ajudam no combate à pedofilia



A ajuda dos cães farejadores não é novidade para os policiais que investigam o narcotráfico mundo afora, mas um seleto grupo de cachorros com um "talento" diferente vem lutando os criminosos em outra frente: o combate à pedofilia e à pornografia infantil.

O labrador URL (que remete à sigla de endereços eletrônicos) é um dos poucos animais treinados para “farejar obscenidades” nos Estados Unidos. Por sua habilidade, o agitado cachorro de 18 meses ganhou o apelido carinhoso de “porn dog”, algo como "cão pornô", entre seus colegas policiais do condado de Weber, no Estado americano de Utah.

Na verdade, essas simpáticas armas secretas conseguem encontrar dispositivos de armazenamento de dados escondidos na casa de suspeitos. Animais treinados para essa finalidade farejam componentes eletrônicos presentes em cartões de memória, pen-drives, celulares, tablets e outros equipamentos que armazenam arquivos digitais.

O detetive Cameron Hartman, atual "parceiro" de URL, diz que a habilidade  de URL é inquestionável. “Ele já encontrou um pen-drive que estava dentro de um jarro fechado, que por sua vez estava dentro de uma caixa com outros objetos. Aliás, dentro do jarro também havia outros objetos”, contou o oficial à rede americana CNN.

Bear

No ano passado, Bear, outro labrador treinado para farejar dispositivos eletrônicos, foi peça-chave na condenação de Jared Fogle, ex-porta-voz do Subway, por pornografia infantil ao encontrar pen-drives contendo evidência contra o suspeito em sua casa.

Em outro caso, Bear descobriu cartões de memória com material incriminatório na casa e na academia de Marvin Sharp, ex-treinador de ginástica da equipe americana, acusado de abusar sexualmente de menores.

Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário