16/09/16

Pararienses são presos temporariamente para investigação de homicídios





Por ordem de um mandato de prisão preventiva, foram detidos e trazidos para a cadeia de Serra Branca os pararienses Adriantonio Cavalcante de Queiroz e Laerte Enéas Cavalcante. O pedido de prisão tem duração de 30 dias e sua finalidade é investigar uma possível participação dos mesmos em crimes de homicídio ocorridos em Parari recentemente.

A investigação está a cargo dos delegados Dr. Yuri Givago e Dr. Gilson Duarte e segundo as autoridades, não serão repassadas informações sobre o motivo da prisão dos suspeitos devido ao período eleitoral. Segundo Dr. Yuri Givago, o período das eleições não permite que a polícia transforme uma investigação criminal numa peça de propaganda política para qualquer candidato, contribuindo ou desfavorecendo por vezes quem não tem nenhuma relação com o crime.

O mandato de prisão foi cumprido quando os acusados voltavam de João Pessoa e foram interceptados pela Polícia Rodoviária Federal.

Em Parari, no ano de 2015, foram mortos o ex-vereador Jocélio Araújo Cavalcante, comerciante da cidade de Taperoá, e o então vereador Josinaldo Pedro, conhecido como Chorinho. Os crimes podem ter relação entre si.

De Olho no Cariri


Nenhum comentário:

Postar um comentário