13/01/2017

Sumé é contemplada com escola em tempo integral do Governo do Estado




O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), divulgou, nesta terça-feira (10), a relação das unidades da rede estadual de ensino que vão funcionar como escolas cidadãs integrais neste ano. São 32 instituições nas 14 Gerências Regionais de Educação (GRE), que englobam todo o Estado.

 Até o ano passado, oito escolas funcionavam com esse modelo. As matrículas continuam abertas e as aulas começam no dia 6 de fevereiro, junto com as demais unidades da rede estadual. 

Estão sendo ofertadas 18 mil vagas nas 32 unidades de ensino.Até 2016, as escolas com esse modelo eram as seguintes: Escola Cidadã Técnica Pastor João Pereira Gomes Filho (João Pessoa); Escola Cidadã Técnica Erenice Cavalcante Fidelis (Bayeux); Escola Cidadã Técnica João da Matta Cavalcanti de Albuquerque (Mamanguape); Escola Cidadã Padre Hildon Bandeira, em João Pessoa; Escola Cidadã Helinton Santana, em Santa Rita; Escola Cidadã Nenzinha Cunha Lima, em Campina Grande; Escola Cidadã Antônio Batista Santiago, em Itabaiana e Escola Cidadã Francelino de Alencar Neves, em Itaporanga. Nestas unidades, cerca de 1.500 estudantes foram atendidos.

Agora, além dessas unidades, outras vão funcionar com o modelo Cidadã Integral. Ao todo, são nove escolas na 1ª GRE, na região de João Pessoa; duas na 2ª GRE (Guarabira); três na 3ª GRE (Campina Grande); duas na 4ª GRE (Cuité); uma escola na 5ª GRE (Monteiro); três na 6ª GRE (Patos); duas na 7ª GRE (Itaporanga); duas na 8ª GRE (Catolé do Rocha); uma na 9ª GRE (Cajazeiras); uma na 10ª GRE (Sousa); uma na 11ª GRE (Princesa Isabel); uma na 12ª GRE (Itabaiana); uma na 13ª GRE (Pombal); e três na 14ª GRE (Mamanguape).


O modelo de Escola Cidadã Integral, implantado pelo Governo da Paraíba, atende aos planos estadual e nacional de Educação. O programa tem como foco a formação dos jovens por meio de um desenho curricular diferenciado e com metodologias específicas, que apresentam aos estudantes do Ensino Médio possibilidades de se sentirem integrantes do seu projeto de vida. 

No caso das Escolas Cidadãs Integrais Técnicas, o modelo é parecido com o da Escola Cidadã Integral, mas tendo como diferencial os cursos técnicos, que visam à formação dos jovens para atuarem no mercado de trabalho. Ambas têm como foco proporcionar aos jovens se reconhecerem como protagonistas em seus locais de atuação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário