23/03/2017

Sem água em casa, população de Monteiro ameaça fechar comportas da Transposição




Revoltados com a falta de água da Cagepa nas torneiras de suas residências, vários moradores da cidade de Monteiro estão ameaçando fechar as comportas da barragem de São José, primeira do munícipio a receber àguas do Rio Paraíba, e assim interromper o fluxo do projeto de transposição do Rio São Francisco para a cidade de Campina Grande.

Após os protestos da população, nesta quarta-feira (22), um grupo de vereadores de Monteiro, composto por Raul Formiga, Bero de Bertina, Cajó Menezes, Toinho de Nequinho e Hélio Sandro, se reuniu com o promotor de Justiça da cidade, Eduardo Mayer, para cobra uma posição do Ministério Público sobre o caso.

Na oportunidade, o promotor disse que irá encaminhar ofício cobrando um posicionamento da Cagepa num prazo de 15 dias.

A população da cidade também está coletando assinaturas para mover uma ação civil pública contra a Cagepa, por não entender porque a companhia não abastece as casas da cidade, uma vez que os reservátorios do munícipio foram cheios pelas águas da transposição.

Nos últimos dias, Monteiro foi palco de duas festas de inauguração do Eixo Leste do projeto de transposição de águas do Rio São Francisco. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário