10/04/2017

Coluna Olho Vivo

Por Simorion Matos
                                                            
100 DIAS DE TRABALHO

A prefeita Anna Lorena completa nesta segunda-feira os 100 primeiros dias à frente da Prefeitura de Monteiro, com um saldo altamente positivo.

Na Saúde, destaque para a entrega das unidades nas comunidades de Tapagem e Bom Nome e atendimento com mais de 600 próteses dentárias entregues à comunidade carente. Na Ação Social, ampliação do programa Sopa da Gente, implantação do Programa Reciclando Vidas e reativação do projeto Neném Fortinho. Nos Esportes e na Cultura, apoio total a competições de Futsal, Tiro Esportivo, Dominó, Dama, Gamão, Vôlei de Areia. Início da reforma do Estádio Feitosão, Levantamento dos prédios históricos, Investimentos na Rota Cariri e Criação da Rota das Águas do São Francisco. Projeto Arena Cultural e Festival de Cultura Popular do Cariri Paraibano.
São positivos também os trabalhos da prefeita na Agricultura, Infraestrutura urbana e rural e na Educação, com destaque para a instalação da moderna Escola Professora Maria Lauricéia Freitas. Além do equilíbrio financeiro com o pagamento do funcionalismo no mês trabalhado e regularidade junto a fornecedores e prestadores de serviço.

Para a prefeita monteirense as ações dos 100 primeiros dias representam apenas o começo do muito que virá, com a permissão de Deus.

CAGEPA NO ESCANTEIO

Com a votação na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara Federal de Projeto de Lei de iniciativa do Executivo aprovando que o controle e manuseio da Bacia do Rio Paraíba passará a ser da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), tudo indica que nessa área onde correrão as águas do Velho Chico a CAGEPA não terá o controle da utilização do precioso líquido.

Há quem diga que, na prática, essa medida representaria o primeiro ato expressivo do Governo Temer contra o governador Ricardo Coutinho, em retaliação à decisão anunciada por Coutinho de não privatizar a CAGEPA, contrariando orientação do governo federal.

RC EM PRINCESA ISABEL

Enquanto isto, o governador Ricardo Coutinho estará nesta terça-feira, 11, em Princesa Isabel, ao lado do prefeito Ricardo Pereira, entregando o abastecimento dágua através da Adutora do Pajeú, obra do governo federal que utiliza as águas do Rio São Francisco.

Para abastecer Princesa Isabel, foram construídos 18 quilômetros de adutora, partindo do município pernambucano de Flores.   .

CRISE NA UEPB: E O CAMPUS?    

São preocupantes as notícias sobe a situação financeira da UEPB – Universidade Estadual da Paraíba. A reitoria afirma que são feitos sucessivos cortes no repasse mensal do duodécimo da instituição e solicitou ao Governo do Estado, através de Ofício, a regularização do cumprimento das fixações de recursos financeiros destinados a Universidade, conforme estabelecido na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2017.

Segundo a direção da UEPB, a LOA 2017, aprovada pela Assembleia Legislativa da Paraíba, estipulou para a UEPB um duodécimo mensal de R$ 26.484.939,08. No entanto, no Cronograma Mensal de Desembolso do Governo do Estado, foi estabelecido o valor de R$ 24.220.000,00 mensais em janeiro e fevereiro, o que equivale a R$ 2.264.939,08 a menos do que o definido pela LOA.

A reitoria afirma ainda que no mês de março houve o aprofundamento dos cortes, com a fixação do duodécimo de R$ 21.520.000,00, valor inferior ao valor já reduzido dos duodécimos dos meses anteriores, implicando em uma redução de R$ 4.964.939,08 em relação ao duodécimo estabelecido pela LOA.

O governo estadual, por intermédio da SECOM, rebate afirmando que o problema da UEPB não é financeiro e, sim, de gestão.

Diante do impasse que põe em dúvida a manutenção das atividades da Instituição, será que podemos continuar alimentando o sonho da construção da sede própria do Campus VI e a tão aspirada criação do curso de Direito em Monteiro?

AGUENTOU POUCO

Causou surpresa a decisão de um vereador eleito na cidade de São Sebastião de Lagoa de Roça, no Agreste paraibano, que renunciou ao mandato pouco mais de dois meses após assumir o cargo na Câmara Municipal, alegando ter perdido o sossego e não ter mais tempo para a família, pois o povo não parava de lhe procurar, batendo na sua porta pedindo coisas e ligando com pedidos e cobranças.

Leandro Lapada agüentou pouco, menos de 3 meses. Em Monteiro temos exemplos de quem passou muito tempo e nunca cansou. Eu passei 22 anos no batente. Bero já vai com quase 30, seguindo o exemplo de Bertino, seu pai. Inácio Gabriel passou mais de 30 e o inesquecível Durval Dias cumpriu 11 mandatos, num total de 44 anos na vereança.

A VOZ DO POVO

Louvável a decisão da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Monteiro, criando um programa radiofônico para divulgação dos trabalhos do legislativo municipal. Apresentado nas rádios 104 FM e Monteiro FM nas sextas, pelos radialistas Edglay Bezerra e Fábio Brito, respectivamente, o programa dará oportunidade para que a população possa acompanhar a atuação dos vereadores na Casa José Ferreira Tomé.
Ponto para o presidente Givalbério Ferreira e seus pares.

PRINCESA NO GOVERNO

A cidade de Princesa Isabel que, ao longo da história, tem registrado presença marcante através de filhos ilustres ocupando cargos importantes na administração pública, tem agora participação destacada do jornalista Tião Lucena como Secretário Executivo da Comunicação do governo estadual.

Tião Lucena tem um estilo próprio de escrever, tornando-se até mesmo polêmico, fugindo do comum. E uma mistura de sertanejo, caririzeiro e brejeiro.
                                                                                                                                                        .
PENSAMENTO DA SEMANA:      
                   
“Não tropeçamos nas grandes montanhas, mas nas pequenas pedras”.
Augusto Cury.


COISAS & CASOS

O poeta Diniz Vitorino nasceu em Monteiro em 1940 e faleceu em Caruaru no ano de 2010. Pertenceu a uma geração de repentistas históricos e brilhou na constelação de astros do repente como uma estrela de primeira grandeza.

Diniz dominava a poesia tanto popular quanto erudita. Um poema do talentoso poeta e repentista monteirense mostra bem o seu legado poético:

“AOS CANTADORES

Ilustres colegas, fiéis andarilhos,
ó amados filhos das musas celestes!
Eu vos enalteço, chorando ou sorrindo,
por tudo de lindo que em versos fizestes.

Poetas gigantes, caboclos aedos,
os vossos dez dedos são teclas caipiras,
cavando saudades em mundos de anseios,
tirando gorjeios das bocas das liras.

As vossas violas são harpas sonoras,
cítaras canoras, vestidas de rendas…
pianos matutos, que gemem sonatas,
ferindo as mulatas, no chão das fazendas.

As vossas falanges dedilham baiões,
tocando os bordões, batendo nas primas,
jogando nas nuvens poemas dispersos,
conjunto de versos, colóquios de rimas.

Amantes da lua, poetas legítimos!
Ó filhos dos ritmos, dos cantos selvagens!
As vossas cantigas aos rudes ofendem,
porque não entendem das vossas linguagens.

Cantai, cantadores, fazei vossa festa!
A vida só presta com cantos assim.
Se fordes expulsos por gênios perversos,
cantai vossos versos somente pra mim.”


Contatos com a coluna: simorionmatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário