30/05/2017

Vereadores solicitam no Ministério Público solução para comunidades que precisam de pontes por causa da chegada das aguas do Rio Paraíba




A Câmara municipal de Monteiro apresentou no final da semana que passou um oficio à promotoria de justiça de Monteiro demonstrando sua enorme preocupação com a situação da perenização do Rio Paraíba em seu trecho em Monteiro e suas consequências para algumas comunidades que se tornaram ribeirinhas em definitivo.

Os vereadores Bero de Bertino, presidente da câmara, Hélio Sandro vice presidente, Cajo Menezes, Raul Formiga, sargento Farias e Toinho de Nequinho estiveram na seda do Ministério Público entregando pessoalmente o documento à promotoria e solicitando providencias para que sejam construídas pontes e passagens molhadas.

Dentre estas comunidades estão por exemplo: Sítio Santana, Sítio Malhadinha, Poções e Queimação, Amaro, e sítio São José.

“O açude de Poções por exemplo sempre foi administrado pela AESA, e o governo do estado sempre soube de sua de construir tais pontes antes mesmo da chegada das águas da transposição”, alerta o documento.

“A prefeitura e a câmara já demarcaram com sistema de GPS as coordenadas geográficas referentes aos 09 pontos nos quais se faz absoluta e totalmente necessária a construção destas pontes”, frisam os vereadores no ofício.


O ofício foi recebido e encaminhado ao promotor de justiça Diogo darolla Feitosa Galvão e os vereadores esperam que sua preocupação gere uma providencia a fim de que a comunidade destes sítios não continue sendo prejudicada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário