14/09/2017

Ex-prefeito Eduardo Torreão tem contas reprovadas e fica inelegível por 8 anos




Em sessão bastante badalada e com intensa movimentação do público, a maioria dos vereadores de Serra Branca decidiram pela reprovação das contas do ex-prefeito Eduardo Torreão Mota (PMDB), que governou o município por 4 mandatos. Dudu recebeu um parecer técnico contrário à aprovação das contas por parte do TCE e os vereadores em sua maioria seguiu a Corte de Contas.

Na votação, 7 vereadores votaram pela reprovação das contas de Dudu e apenas 2 foram de encontro ao parecer do TCE-PB. Votaram a favor do parecer do Tribunal de Contas os parlamentares Diógenes Sales, Hércules Holanda, Bacica, Egberto, Renan Mamed, Macilon Rafael e Guilherme Gaudêncio. Já contra o parecer do tribunal votaram apenas os dois vereadores aliados ao ex-gestor, Valber Pinto e Paulo Sérgio Araújo.

Com a decisão colegiada, o ex-prefeito Eduardo Torreão fica inelegível por 8 anos de acordo com a Lei da Ficha Limpa, aprovada em 2010. A aprovação das contas representou também o fim das pretensões do ex-gestor de ser pela quinta vez candidato a prefeito de Serra Branca e possibilitará uma renovação política do município.

Uma das falas mais fortes na tribuna da Câmara foi do vereador governista Diógenes Sales. Filho do vice-prefeito Joda Zuza, o vereador disse que seu voto era político e era uma resposta ao rompimento feito pelo grupo que apoiou Souzinha desde o final do mandato de Eduardo Torreão. Segundo Diógenes: “Dudu deu uma importante contribuição para o município de Serra Branca, mas seu tempo de mandato acabou e é necessário que novas lideranças possam ser experimentadas e possam oferecer sua contribuição para Serra Branca”.

Guilherme Gaudêncio disse que o parecer técnico do TCE-PB deve ser respeitado e qualquer prefeito que venha com contas rejeitadas para o Legislativo não contará com seu voto para reverter o parecer. Renan Mamed disse que apesar de ser histórico adversário de Dudu, votou de acordo com as observações técnicas do Tribunal.

Valber Pinto foi o relator das contas no Legislativo e disse que votou contra o parecer do TCE-PB, porque a própria Justiça Federal deu ganho de causa a Dudu no tocante às irregularidades do FUNDEB.

COM DE OLHO NO CARIRI

Nenhum comentário:

Postar um comentário