06/01/2018

O DESMONTE ANUNCIADO NO ENSINO SUPERIOR NO CARIRI PARAIBANO – POR JOÃO AURÉLIO





Quando saí do Cariri para morar fora, em 2006, não havia centro de ensino superior na região. As pessoas estudavam em Campina Grande, na Paraíba e em Arcoverde, em Pernambuco, e isto só era possível aos mais abastados, filhos da “classe média” caririzeira, que ocupavam as melhores posições da região. Em geral, eram amontoados nas prefeituras. Outros que igualmente cursavam, eram filhos de comerciantes e micro empresários bem sucedidos. Situação similar aos tempos do Brasil colônia, quando os filhos dos ricos iam estudar na Europa. Algum filho da fração mais pobre, às vezes se sobressaía, mas não era a regra.

Quando volto em 2012, encontro amigos tendo a oportunidade que nunca tiveram em governos anteriores, que é cursar o ensino superior no Cariri Paraibano, em Monteiro e Sumé. Inclusive tenho amigos que estão para terminar Sociologia, Contabilidade, Engenharia de Produção, etc.

O alerta é que é imprescindível aos alunos dos recentes centros de ensino superior do Cariri Paraibano, tomarem para si a batalha que já se encontra à porta, contra a destruição dos centros de ensino superior no Cariri Paraibano. Algo similar acontece por todo país.

O único campo de combate é na política, que foi onde tudo que foi feito se fez ou está por fazer.  Como haverá eleições em 2018, e o poder se constitui pelo voto através de candidatos e partidos, é necessário saber as siglas partidárias que apoiam este desmonte que já está sendo realizado.

Questione os candidatos ao Congresso Nacional, à Assembléia Legislativa, qual a posição deles. Seja através de convite para estar com os alunos para debater, o que acredito que será difícil que algum venha a atender um convite deste; ou na passagem deles pela região, através de algum tipo de manifestação. Isto serve para o candidato saber que estão de olho e que este assunto é de interesse.

O governo Temer já votou a PEC do fim do mundo, a que congela investimentos por 20 anos em educação e outras áreas prioritárias. Portanto, é mais que o tempo dos agentes políticos serem questionados sobre a posição deles sobre os centros de ensino superior no Cariri Paraibano.

Como diz a canção: “quem sabe faz a hora não espera acontecer”…




POR JOÃO AURÉLIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário