21/03/2018

Meu Brasil brasileiro


Por Luiz Carlos Amorim 

Voltando de mais um mês de férias por países como Portugal, França e Italia, países que eu já conhecia, mas para onde gosto de voltar, para conhecer novas regiões, constato, mais uma vez, que é bom voltar para casa. Me encanto por Portugal, já voltei lá diversas vezes – pretendo ir morar na terrinha, por uns tempos , gosto muito da Itália.

Também já voltei lá algumas vezes, gostei imenso do sul da França, da Côte D´Azur, que exploramos toda com minha filha Fernanda, mas é impossível não comparar as belezas lá de fora com o Brasil.

As belezas desses e outros países, como Suiça, Grécia, Espanha, etc. são muitas, muitas mesmo, mas este nosso Brasilzão de Deus, imenso, também é belo, belíssimo. Vejo as praias da Côte D´Azur, por exemplo, a baía de Nice, linda, e me lembro das praias de Florianópolis, que são lindas, da Lagoa da Conceição, das praias do continente, da nossa natureza exuberante.

E fico triste, pois o Brasil é realmente muito lindo, mas a sua administração, os seus “políticos” são tão corruptos que acabaram colocando o país em rota de destruição e todas as belezas de sua natureza tão especial e única acabam perdendo seu brilho.
Fico impressionado com a com conservação da arquitetura tradicional e antiga naqueles países, com a manutenção de seus monumentos e não dá pra esquecer que aqui a manutenção é mínima, quando existe e a conservação é quase nula. O planejamento parece não existir e as coisas só andam – e mal, pois a dilapidação dos recursos é comum – quando acontece alguma tragédia.

 Ah, mas a “crise” é culpada de tudo isso! A crise é mundial, mas em Lisboa, por exemplo, onde há poucos anos atrás existiam muitos prédios antigos, históricos, caindo aos pedaços, hoje ou estão recuperados ou estão sendo recuperados. 

Impossível não comparar. Aqui os prédios históricos que precisavam ser recuperados, foram demolidos na calada da noite, alguns deles, pelo próprio poder público, não raro. E o que é recuperado é mal recuperado, pois as verbas destinadas a esse fim nunca são totalmente usadas para a finalidade proposta.

Quando falo do Brasil, lá fora, sempre digo que ele é belíssimo, o que realmente ele é, mas tenho que concordar com as pessoas que sabem do que acontece aqui, pois a imprensa internacional mostra, de maneira fiel ou não, dependendo da tendência da mídia ou dos produtores de noticias, que toda a sua beleza e seu potencial não são bem aproveitados e valorizados por quem deveria zelar por isso. Até quando? Sobrará alguma coisa da beleza do Brasil, no futuro? E sua gente sobreviverá a esse desmantelamento? Estamos em ano de eleição. Precisamos, todos, atentar para isso. O Brasil não está no estado em que se encontra por acaso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário